Por: Anna Oliveira

Por: Anna Oliveira

18 março, 2020 • 10:22

A escritora brasileira Lya Luft começa o vídeo acima dizendo que “a questão do tempo nos trás muita angústia porque nós vivemos em uma época completamente vertiginosa”. Quem lê isso hoje — ou assiste o vídeo — pode ter a impressão de que ela se referia ao nosso contexto atual, um contexto de incertezas, medos e anseios por conta de um vírus que se espalha mundo afora — por conta de uma pandemia. Mas não. A intelectual, na verdade, estava compartilhando uma reflexão sobre o mundo moderno, cuja característica de mudança constante se acentua em momentos como os que estamos vivendo agora. Diante dessa instabilidade que nos deixa completamente perdidos, Lya não traz uma fórmula mágica, mas oferece um conselho: “nós precisamos desenvolver uma certa força interior, uma certa postura interior. Nós temos que ter um pouco mais de confiança em nós mesmos.” Olhar para dentro e tentar entender como o mundo de fora nos afeta, aliás, é um conselho que o GPTW dá também para as empresas.

É comum que, em momentos de crise, as organizações se sintam perdidas e, então, fiquem paralisadas. Elas olham assustadas para fora para entender o que raios está acontecendo e quando isso tudo vai acabar, mas, às vezes sem querer, esquecem de olhar primeiro para dentro. Para aqueles que fazem o negócio acontecer: as pessoas.

Cuidar das pessoas, escutar as pessoas, compartilhar informações e receber sugestões não são exercícios a serem praticados no dia a dia da empresa apenas quando está tudo bem, quando as águas estão tranquilas. Na verdade, talvez seja ainda mais importante fazer tudo isso quando o mar está agitado. Escutar os colaboradores na crise.

Parar um momento e escutar os seus colaboradores é uma demonstração de preocupação e de cuidado genuíno. É um sinal também de confiança. A opinião deles importa na calmaria, mas também — e principalmente — na turbulência. Aliás, você sabia que é justamente do ato de escutar que surgem muitas boas ideias? De acordo com o ranking do Great Place to Work de 2019, foram enviadas 2.623 sugestões por organização dentre As 150 Melhores Empresas para Trabalhar no Brasil. Desse total, foram implementadas 2.077 novas ideias por empresa — e estas, após colocadas em prática, geraram um ganho médio de R$ 201 milhões no total.

Então, se você está pensando em colocar todo o seu planejamento de RH em modo espera nesse momento, se você acha que talvez não seja a hora certa para ouvir seus colaboradores sobre o ambiente de trabalho, o GPTW gostaria de fazer um convite: escute. Escute seus colaboradores e reflita sobre o que eles têm para oferecer para empresa nesse momento. Isso pode gerar muito mais pistas sobre como agir daqui para frente. Afinal, como Lya Luft diz “observar, às vezes, é muito mais importante”.

Programa_de_Certificacao_GPTW

Deixe seu Comentário

Conteúdos Relacionados

Assine a newsletter do GPTW

e fique por dentro das nossas novidades

Inscreva-se