Por: Bruno Arins

Redator do GPTW

Por: Bruno Arins

Redator do GPTW

13 junho, 2019 • 12:21

Quando o assunto é cuidar do ambiente de trabalho, o orçamento de RH é uma objeção comum, especialmente, entre empresas de pequeno e médio porte. A prioridade das despesas com departamento pessoal — que são altas — acaba criando uma falsa ideia de que não dá para fazer gestão de clima organizacional a baixo custo.

Além disso, a ausência de exemplos de negócios que conseguem equilibrar folha de pagamento versus gestão de clima também pode reforçar o mito de que cuidar das pessoas demanda altos investimentos. Entretanto, como costumamos reiterar aqui no Great Place to Work, salários e benefícios não são suficientes. É possível fazer muito pelos seus colaboradores mesmo não dispondo de um orçamento robusto como o de grandes corporações.

O que é um bom ambiente de trabalho para o GPTW?

Acreditamos que a qualidade do ambiente de trabalho só é realmente concreta quando legitimada pelos próprios funcionários. Para isso, em nossas pesquisas de clima junto às empresas avaliadas em nosso Programa de Certificação e presentes nos rankings das Melhores Empresas para Trabalhar, analisamos cinco dimensões fundamentais:

  • credibilidade;
  • respeito;
  • imparcialidade;
  • orgulho;
  • camaradagem.

A aplicação de cada uma dessas dimensões é avaliada sob o ponto de vista dos próprios funcionários. Cuidar do ambiente de trabalho, neste caso, passa pelo sentimento de pertencimento das pessoas junto à organização, pela adoção de práticas culturais recorrentes e pelo relacionamento de confiança entre os colaboradores.

Quanto custa, então, cuidar do ambiente de trabalho?

Em um primeiro momento, você pode imaginar que alcançar este padrão ideal de clima organizacional exige ações mirabolantes e custos altíssimos, mas um estudo promovido no Reino Unido recentemente apontou o contrário.

Em 2015, a Universidade de Warwick reuniu jovens pesquisadores que trabalhavam em laboratórios. Por um mês, cada um deles recebeu diariamente frutas e chocolates durante o expediente. Os mimos correspondiam a um valor simbólico de R$ 10 por pessoa. O resultado foi um aumento de 20% na produtividade da equipe.

Felizmente, boas notícias como essa não ficam só na teoria. Em seguida, conheça algumas ações acessíveis de gestão de pessoas aplicadas nas Melhores Empresas para Trabalhar.

Práticas de RH: Mercado Eletrônico

Práticas de RH: Special Dog

 

 

Deixe seu Comentário

1 comentário

  • Postado por: Clecia Santana da Silva •

    Show!

Conteúdos Relacionados

Assine a newsletter do GPTW

e fique por dentro das nossas novidades

Inscreva-se