Como tudo começou

O trabalho do Great Place to Work® começou na década de 80, com Robert Levering, um jornalista que cobria assuntos ligados ao trabalho e especialmente a conflitos trabalhistas. Ele foi convidado para escrever um livro sobre as melhores empresas para trabalhar nos EUA. Sua resposta, à época, foi bem direta: “Não!”. Era impossível escrever este livro pois não existiria, segundo ele, nenhuma boa empresa para trabalhar, na perspectiva dos funcionários (e não dos donos ou executivos).

Ele chegou inclusive a sugerir escrever um livro sobre as piores empresas para trabalhar, uma vez que ele tinha centenas de exemplos para apresentar. A editora chegou a considerar seriamente esta opção, mas acabou desistindo com receio de que o número de processos na justiça contra o livro seria muito grande.

Após longas conversas, Robert acabou topando o projeto, mas fazendo à sua moda. Como jornalista, ele foi entrevistar milhares de funcionários, “in loco”, de forma totalmente confidencial, em centenas e centenas de empresas em todo o país.

Ele encontrou, conforme esperado, pessoas que odiavam suas empresas e seus chefes, em organizações com péssimos ambientes de trabalho. Mas aí começaram as surpresas, contrariando todas as suas convicções anteriores. Encontrou também pessoas que adoravam aquilo que faziam, seus colegas,
suas empresas!

A descoberta deixou Robert tão impressionado que ele abandonou tudo que fazia e abriu um pequeno escritório (1 salinha) com sua esposa à época, a que deu o nome de Great Place to Work®. E assim continuou estudando e se aprofundando no tema.

Sua primeira grande conclusão havia sido que sim, existem excelentes empresas para trabalhar. A segunda descoberta foi mais poderosa ainda: qualquer empresa, de qualquer tamanho, em qualquer lugar e em qualquer época, pode se tornar um excelente lugar para trabalhar.

Valores GPTW

Sua empresa ainda não é um

Great Place to Work ?

Quero ser um GPTW