Por: Alexandre Caldini

autor do livro "Networking versus Notworking"

Por: Alexandre Caldini

autor do livro "Networking versus Notworking"

20 fevereiro, 2020 • 10:00

Existem dezenas de livros com centenas de dicas sobre como fazer um bom Networking. Trazem fórmulas mirabolantes e técnicas sofisticadas que não funcionam, pois destroem a naturalidade, a espontaneidade e a genuinidade, características fundamentais em qualquer relacionamento.

Como presidente de empresas, em minha experiência na lida com grandes empresários, arrojados executivos e experientes políticos, aprendi o que funciona e o que não funciona na construção de uma robusta rede de relacionamentos profissionais e extra-profissionais. Descobri que não se precisa de grandes técnicas para a construção e manutenção de bons relacionamentos. Bastam quatro alavancas para seu Networking: interesse genuíno pelo outro, dedicação ao outro, paciência e repertório. Tais comportamentos simples e básicos são suficientes e, a seguir, explico o porquê.

1. Interesse genuíno pelo outro

Todos percebemos quando alguém com quem interagimos está genuinamente interessado em nós. E igualmente percebemos quando essa pessoa apenas está aguentando uma conversa, que em nada lhe interessa. Fundamental para um Networking sustentável é o genuíno interesse no outro. Quando a pessoa percebe que você se agrada de estar com ela, parece que uma ligação invisível se faz entre vocês, há empatia, simpatia e afinidade. E esses três comportamentos são adubos para a confiança, que é a base de qualquer relacionamento. E o bom relacionamento, que é de que se trata o Networking, gera um subproduto excelente: a reciprocidade.

2. Dedicação ao outro

Outro pequeno, porém, importante segredo no Networking é resolver os problemas dos outros, dedicar-se a ajudar os outros. Gente grata fica feliz e próxima da gente. Essa é a conexão que se deseja.

3. Paciência

Relacionamento é como massa de pão: para que cresça é preciso tempo, proteção e calor. Nunca force nem apresse um relacionamento imaturo. Não peça algo para alguém com quem não tem intimidade. E jamais inicie ou retome um relacionamento apenas porque você precisa naquele momento de um favor. Isso é ser aproveitador. É baixo. É NOTworking.

4. Repertório

O subtítulo de meu livro Networking versus Notworking é “seja interessante e não interesseiro”! Essa frase ali está para nos lembrar que todos queremos ficar próximos de pessoas interessantes, agradáveis, amplas, não preconceituosas, não tacanhas, ricas em sabedoria e que tem algo a nos ofertar em conhecimento. Isso tudo pode ser expresso numa palavra: repertório. Então, se você quer ter um bom Networking faça com que as pessoas queiram estar com você. Seja interessante! Enriqueça-se, ampliando seu repertório!

Perceba que os quatro itens, mesmo o último deles, miram na pessoa mais importante do seu relacionamento: o outro. Falamos em interessar-se pelo outro, dedicar-se a ajudar o outro, dar tempo para construir um relacionamento com o outro e ser interessante para o outro. Então, a essência do Networking é focar de verdade no outro. Algo simples, lógico, bom para todos e muito eficiente, mas que muitas vezes, nos esquecemos de fazer.

CTA Livro Networking versus Notworking-01

 

Confira outros artigos sobre Networking:

Deixe seu Comentário

Conteúdos Relacionados

Assine a newsletter do GPTW

e fique por dentro das nossas novidades

Inscreva-se