Por: Admin

Por: Admin

25 março, 2022 • 1:18

A criação de um Plano de Desenvolvimento Individual possibilita um aprimoramento personalizado melhorando o direcionamento da carreira de cada talento!

O que faz com que os talentos permaneçam na empresa? Existem diversos motivos, mas, certamente, um PDI – Plano de Desenvolvimento Individual personalizado e focado em melhorias é fator que pesa na decisão dos colaboradores.

Sem contar que é um plus na atração dos melhores candidatos que, atentos aos diferenciais das organizações, vão preferir aquelas que investem em seu desenvolvimento para alcançar a alta performance.

Nosso propósito neste post, é conceituar o PDI, sua importância para as organizações, além das vantagens de adotar essa ferramenta. Continue lendo e veja suas contribuições na construção de um bom lugar para se trabalhar e como elaborá-lo!

O que é um PDI?

Trata-se de um plano estruturado de desenvolvimento dos colaboradores em suas habilidades e competências. Com ele, pode ser mais fácil visualizar o talento certo, no cargo, funções e atividades mais alinhadas com seu conhecimento e experiência.

É também uma ferramenta que pode ser usada no levantamento de demandas para o processo de recrutamento e seleção. Com ela é possível responder questões sobre o perfil ideal de profissionais que contribuem para o sucesso do negócio.

Sabendo o que a empresa procura, será mais fácil analisar as soft skills e hard skills específicas para cada cargo. Sua criação e implementação ajudam na formulação dos objetivos e metas que dependem do capital humano.

A ideia é melhorar o desempenho individual, de acordo com a necessidade de cada profissional e, com isso, formar um coletivo forte e produtivo. O PDI permite melhor acompanhamento da jornada de cada talento, com intervenções pontuais e personalizadas.

Qual a importância do PDI para as empresas?

O PDI é uma ferramenta para alinhar os objetivos do profissional com o trabalho desempenhado dentro da organização. Ele causa impacto positivo no ambiente, transforma o comportamento dos profissionais e filtra aqueles que desejam, de fato, investir na carreira.

Além de possibilitar à gestão uma visão mais ampla e consistente, os próprios colaboradores são convidados ao autogerenciamento da carreira. Junto com a área de Gente e Gestão do RH, todos têm a oportunidade de avaliar onde estão e até onde desejam chegar dentro da empresa.

O PDI funciona, portanto, com um medidor do nível de engajamento e motivação, permitindo avaliar o grau de envolvimento e comprometimento dos colaboradores. Assim é possível mensurar a produtividade de médio a longo prazo e planejar as ações estratégicas do RH.

Quanto mais alinhados com a cultura organizacional, maiores as chances de longa permanência. O RH, como departamento estratégico, consegue mapear os perfis e identificar os profissionais com potencial de crescimento pessoal e dentro de um grupo.

Mais do que um meio de capacitar e desenvolver os talentos, o PDI canaliza as ações de melhoria para a força de trabalho. Considerando seu foco nas pessoas, o ambiente muda e o clima organizacional melhora, trazendo uma atmosfera saudável, de valorização e cuidado, senso de pertencimento e coletividade.

Outro aspecto importante do PDI é ser uma proposta desafiadora, para tirar os colaboradores, os líderes, a gestão e a própria empresa da zona de conforto. De modo positivo, sua implementação gera inquietação e desconforto.

É um momento de adequação para todos que, direta ou indiretamente, contribuem para o andamento do negócio. Os colaboradores satisfeitos passam a se empenhar ainda mais e aqueles que precisam de um incentivo para continuar, encontram no PDI uma motivação para a mudança de comportamento.

Quais são as vantagens de ter um Plano de Desenvolvimento Individual?

Trabalhar o PDI em uma organização agrega valor ao negócio e benefícios que são percebidos em médio prazo. Veja as vantagens de uma ferramenta como essa!

Melhor cumprimento de metas

É importante estabelecer metas ousadas, mas que sejam possíveis de cumprir — esse é o principal fundamento de criar objetivos a longo prazo e despertar a vontade dos colaboradores de alcançar bons resultados.

No entanto, nem sempre as metas e premiações pela conquista são suficientes para manter os talentos motivados. O PDI vem reforçar a importância do desenvolvimento das habilidades e competências a serem empregadas nos projetos e processos que dão origem às metas.

A tendência é que os profissionais invistam no aprendizado e se sintam mais preparados para enfrentar as dificuldades e ter sucesso no desafio lançado. Cada profissional terá a chance de rever suas faltas e melhorar pontos necessários para o cumprimento das metas.

Aumento na produtividade e motivação

Pessoas satisfeitas trabalham felizes e se dedicam ao que fazem para uma entrega efetiva. O Plano de Desenvolvimento Individual colabora para a motivação e produtividade.

Sabendo que a empresa se preocupa com o desenvolvimento e crescimento individual, os colaboradores tendem a um engajamento maior. A perspectiva de ter uma trajetória sólida e de sucesso é combustível para os profissionais que têm um plano de carreira.

Como o PDI contribui para a construção de um bom lugar para se trabalhar?

O PDI contribui para a construção de um bom lugar para se trabalhar, principalmente focando na questão de desenvolvimento do colaborador, o que acarreta vantagens tanto para a empresa, quanto para seu capital humano.

Diante de um panorama tão positivo, o funcionário consegue dar o melhor de si, se desenvolver com confiança e enxergar oportunidades. As chances reais de crescimento pessoal e profissional são alimento para acreditar na empresa em que trabalha, vestir a camisa e ser um defensor da marca.

Tudo isso aliado a uma proximidade maior entre as lideranças e seus times, além de uma redução significativa nas taxas de turnover e absenteísmo. A participação ativa do RH em todas as etapas de construção, aplicação e resultados do PDI é fundamental para atingir seus propósitos.

Quais os passos para a elaboração de um Plano de Desenvolvimento Individual eficiente?

Um Plano de Desenvolvimento Individual não nasce de um dia para o outro, mas da percepção, sobretudo do RH, da necessidade de colocar os talentos no centro do negócio e investir no seu desenvolvimento para garantir a efetividade da ferramenta.

O primeiro passo é realizar uma pesquisa de clima organizacional para entender em que momento a empresa se encontra, em um contexto geral. A pesquisa trará resultados que contribuirão para um olhar mais preciso sobre a criação do PDI.

Um relatório completo traz informações sobre o que os colaboradores acham da empresa, mostrando as prioridades de melhoria. Feito isso, existem mais algumas etapas, divididas em quatro pilares, que ajudam a estruturar o PDI e possibilitar ao RH um acompanhamento sistemático.

Alinhamento

A partir da pesquisa de clima o RH consegue avaliar o cenário atual e comparar com os propósitos da empresa no que diz respeito à melhoria das habilidades e competências, considerando as necessidades de cada funcionário.

Mapeamento

É preciso identificar as hard skills e soft skills desejadas pela empresa no momento, assim como aquelas que podem ser úteis no futuro.

É essencial fazer um levantamento dos aspectos que demandam mais ou menos atenção, se tratando de capacitação e desenvolvimento, de acordo com o cargo, a função e as atividades desempenhadas.

Estratégia

Como o PDI será implementado e aplicado? A periodicidade também é importante, pois algo novo altera a rotina da empresa e das pessoas. A escolha das ferramentas e métodos de aplicação também influenciam no sucesso do plano.

O ideal é que juntos, RH e lideranças, elaborem um cronograma de atividades ou treinamentos, distribuindo os profissionais, de modo que sua participação não afete o bom andamento das áreas.

Acompanhamento

O RH deve acompanhar todos os estágios, desde a concepção do PDI, a evolução e resultados. Esse é um passo fundamental para mensurar se as ações propostas estão surtindo o efeito desejado — todo esse processo deve ocorrer em conjunto com os profissionais envolvidos, dentre lideranças e equipes.

Dar atenção ao que o colaborador espera da empresa favorece a elaboração do Plano de Desenvolvimento Individual. Sabendo o que eles precisam e o que a organização almeja é possível equilibrar o desenvolvimento de maneira que seja satisfatório para todos — o GPTW pode contribuir com soluções especializadas que ajudam a potencializar os resultados do programa.Se você gostou do post e deseja melhorar a performance da sua organização entre agora mesmo em nosso site para conhecer as soluções GPTW e como podemos ajudar nesse desafio!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Conteúdos Relacionados

Assine a newsletter do GPTW

e fique por dentro das nossas novidades

Inscreva-se