Por: Admin

Por: Admin

19 outubro, 2021 • 3:23

Saber como motivar os funcionários é um dos principais desafios dos gestores de pessoas. Até porque, a fórmula “conceder benefícios financeiros” atualmente já não parece surtir os mesmos efeitos, especialmente nas gerações Y e Z.

Embora seja importante, frequentemente o dinheiro se transforma em bens de consumo, e seus efeitos na Era da automação e agilidade serão de curtíssimo prazo. Por isso, precisamos de estratégias complementares para manter a motivação dos funcionários  no trabalho por períodos mais longos.

A seguir, trouxemos as principais dicas para inspirar as estratégias da sua empresa e ajudar a resolver esse problema. Não deixe de conferir!

Melhore a experiência do colaborador

Nas pesquisas do GPTW, percebemos que a remuneração do colaborador já não é o único fator determinante para a qualidade do ambiente de trabalho. Ao serem questionados sobre por que permaneciam nas melhores empresas para trabalhar, os entrevistados mostraram que salário e benefício não bastam:

  • oportunidade de crescimento — 44%;
  • qualidade de vida — 24%;
  • alinhamento de valores — 14%;
  • remuneração e benefícios — 14%;
  • estabilidade — 2%.

Precisamos pensar a experiência do colaborador de maneira ampla, considerando fatores como crescimento, qualidade de vida e fit cultural. Isso pode ser feito por meio das pesquisas de clima organizacional — que capturam os pontos fortes e fracos da experiência oferecida a partir da opinião dos próprios funcionários.

Entenda as prioridades de cada geração

Outra característica que afeta como motivar os funcionários é a diversidade de gerações nos ambientes de trabalho. Em estudo do ManpowerGroup, por exemplo, percebemos que, embora todas valorizem o salário, os complementos prioritários são distintos.

A geração X teria o bem-estar como prioridade, demonstrando interesse por benefícios nessa direção, como ótima equipe, horários flexíveis e trajeto mais curto para o trabalho.

Já a geração Y (Millennials) foca aspectos ligados à flexibilidade e ao crescimento.

Oportunidades de crescimento na empresa, desafios profissionais, desenvolvimento de competências e bom chefe são itens indicados por esse grupo.

Por fim, a geração Z acompanha as diversas características dos millennials, mas tem como grande diferencial a busca por marcas fortes. Trabalhar o employer branding será fundamental para motivar os funcionários nascidos depois dos anos 2000.

Desenvolva relações positivas entre líder e colaborador

Já em estudo da McKinsey, aprendemos sobre a importância da relação com o líder para manter a motivação dos funcionários. No estudos, três benefícios foram considerados com efeitos iguais ou superiores aos financeiros:

  • receber elogias de gerentes imediatos;
  • ter a atenção da liderança;
  • ganhar uma chance de liderar projetos ou forças-tarefa.

Em relação aos dois primeiros itens, a gestão de pessoas pode trabalhar as competências de escuta ativa e concessão de feedbacks. Além disso, o trabalho e as avaliações de desempenho podem contar com reuniões individuais e criar canais de diálogo como parte do processo de desenvolvimento do colaborador.

Em relação à participação em projetos, a empresa pode criar mecanismos de rotação de cargos, dentro do plano de desenvolvimento individual.

Estabeleça metas

Também indicamos a importância de direcionar o trabalho com metas claras e bem definidas. Uma excelente metodologia para fazer isso é adotar as metas smart, que funcionam como uma lista de verificação da qualidade das exigências. Nela, as metas devem ser específicas, mensuráveis, atingíveis, relevantes e com prazo definido.

Igualmente, em busca das melhores metas e do alinhamento com a estratégia da empresa, podemos extrair metas com o uso dos OKRs. Ao entender quais são os objetivos e resultados-chave (objective and key results), conseguimos definir qual deve ser a contribuição de cada colaborador e equipe, desenhando as suas metas.

Use a tecnologia para motivar os funcionários

Para finalizar, o uso da tecnologia é fundamental para motivar os funcionários. Os recursos de automação de processos reduzem as tarefas repetitivas e de baixo valor agregado, dando espaço para as pessoas se envolverem em trabalhos mais criativos, desafiadores e estratégicos.

Além disso, a gestão de equipes pode ser beneficiada por soluções digitais que deem visibilidade sobre o trabalho, facilitem o controle de metas e melhorem o gerenciamento de benefícios. Por isso, também vale a pena investir no futuro do RH.

Em síntese, a combinação entre benefícios financeiros e não financeiros depende de entender quais são as necessidades dos colaboradores. A partir daí, é possível desenhar diferentes propostas de valor para motivar os funcionários, aumentando a capacidade de atrair e permanecer com talentos.

Quer aprofundar seus conhecimentos sobre o tema? Confira também o texto “saiba como engajar os colaboradores e mantê-los motivados” e complemente a sua leitura!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Conteúdos Relacionados

Assine a newsletter do GPTW

e fique por dentro das nossas novidades

Inscreva-se