Por: Bruno Arins

Redator do GPTW

Por: Bruno Arins

Redator do GPTW

10 dezembro, 2019 • 10:30

O psicólogo americano Abraham Maslow (1908-1970) ficou conhecido nos anos 50 ao propor que as necessidades humanas seguem uma ordem de prioridade. O estudo deu origem a uma teoria popularizada como a Pirâmide de Maslow. Mas… o que o famoso desenho abaixo tem a ver com os descuidos no ambiente de trabalho?

Pirâmide de Maslow

Primeiro, vamos explicar, em linhas gerais, o conceito da pirâmide. De acordo com o teórico, ao suprir cada nível de necessidades, avançamos da base (onde estão fatores mais urgentes, relativos à sobrevivência) para o topo da pirâmide (onde estão fatores mais complexos e que dependem do ambiente). 

Uma vez entendida essa lógica, vamos olhar para cada etapa da pirâmide e pensar nos empecilhos para suprir cada uma dessas necessidades no ambiente de trabalho. Assim, é sob o ponto de vista de Maslow que resolvemos abordar um tema delicado, mas muito importante: as atitudes que prejudicam o clima organizacional e colocam em risco a saúde física e emocional dos colaboradores

Em seguida, listamos 5 descuidos que podem afetar negativamente um ambiente de trabalho, de acordo com cada necessidade apontada na pirâmide, e mostramos como evitá-los.

1. Instalações inadequadas e insalubres (necessidades fisiológicas)

Banheiros insuficientes e sem higiene regular, falta de acesso a água potável, iluminação escassa ou excessiva. Estes são alguns exemplos de instalações que, além de ferirem a dignidade humana, criam um ambiente de trabalho nocivo. Elas estão ligadas aos nossos direitos básicos universais, como respirar, comer, beber, dormir e ir ao banheiro. Dificultar ou privar o colaborador de suas necessidades fisiológicas é inconcebível.

Como evitar descuidos: circule pela empresa e tenha empatia

Transite pela empresa e coloque-se no lugar das pessoas. Certifique-se de que há banheiros e bebedouros suficientes e que, principalmente, eles estejam em condições regulares. Por lei, empresas de médio e grande porte devem manter iniciativas de segurança do trabalho e ergonomia. Ainda assim, garantir a qualidade de vida do trabalhador é uma questão que, antes da legislação, começa pelo bom-senso.

2. Clima emocionalmente prejudicial (necessidades de segurança)

Uma vez supridas as nossas necessidades fisiológicas, procuramos por mecanismos que nos transmitam segurança. Isso passa tanto pela estabilidade no emprego quanto pela qualidade do clima organizacional. Ao ameaçar a permanência do colaborador na empresa ou tratá-lo de maneira ríspida e autoritária, as chances de prejudicar a saúde psicológica e emocional do ambiente de trabalho são grandes.

Como evitar descuidos: confie nos seus colaboradores

Situações vexatórias ou intimidadoras podem ter origem na desconfiança da liderança junto aos colaboradores. Como os líderes são os representantes da empresa, são eles que dão o tom do clima organizacional. Aqui no Great Place to Work, acreditamos que o nível de confiança está ligado a 5 dimensões: credibilidade, respeito, imparcialidade, orgulho e camaradagem. Pergunte-se: sua empresa pratica todas elas?

3. Relações estritamente profissionais (necessidades sociais)

Este é um sinal comum em ambientes de trabalho demasiadamente corporativos. A ausência de laços afetivos entre as pessoas esbarra em uma necessidade humana instintiva: somos seres sociais. Aquele chefe sisudo que se limita a assuntos da empresa pode estar minando a possibilidade de estabelecer relações saudáveis e extrair todo o potencial dos seus liderados.

Como evitar descuidos: demonstre interesse genuíno pelas pessoas

Não se trata de desligar o botão do profissional e ligar o do pessoal. É importante se dar conta de que, na verdade, essas duas perspectivas sempre coexistiram — ou, pelo menos, deveriam coexistir. Para desenvolver uma abordagem amistosa, procure conhecer os seus colaboradores e se interessar por eles de forma autêntica, sem forçar a barra. 

4. Falta de liberdade e de reconhecimento (necessidades de estima)

No trabalho, as necessidades de estima estão relacionadas à constatação das nossas habilidades técnicas e comportamentais. Esse reconhecimento pode partir de nós mesmos — ou seja, da nossa autoestima — ou dos nossos pares e lideranças. Muitas empresas, entretanto, ignoram as ideias dos colaboradores e, pior ainda, não os estimulam a inovar ou não sabem agradecer um bom trabalho.

Como evitar descuidos: valorize as pessoas que trabalham com você

A importância de se relacionar com os seus colaboradores, mencionada no tópico anterior, é o gatilho para compreender quais são as capacidades e expectativas deles. A partir disso, você vai encontrar a maneira ideal de reconhecê-los, já que cada pessoa tem uma motivação diferente. Essa visão também vai criar oportunidades para trabalhar o Giftwork, conceito desenvolvido pelo fundador do GPTW e cuja aplicação custa pouco para quem oferece, mas pode significar muito para quem recebe.

5. Decisões centralizadas pelo líder (necessidades de autorrealização)

Um dos descuidos mais comuns e que costuma prejudicar o ambiente de trabalho é quando a liderança assume o controle sobre as decisões que afetam diretamente as atividades dos colaboradores. Sentir que pertence a um grupo ou organização também passa por participar das soluções. Afinal de contas, são os colaboradores que vivem o dia a dia da empresa. Logo, eles são a sua maior fonte de conhecimento sobre o negócio.

Como evitar descuidos: inclua os colaboradores na tomada de decisões

Estabelecer uma relação top-down e tomar decisões sem consultá-los pode transmitir, entre outras coisas, a mensagem de que a empresa não deposita confiança nos seus colaboradores. Por isso, estimule-os e solicite seu ponto de vista. Há organizações que desenvolvem até mesmo mecanismos de incentivo à inovação, o que pode ser crucial para a sobrevivência do negócio e, claro, para a valorização dos funcionários.

Em relação a esses 5 tópicos abordados acima, há ainda uma grande dica para transformar um ambiente de trabalho tóxico: conhecer a realidade dos seus colaboradores. Isso significa que a empresa precisa dialogar abertamente com eles. Afinal, esse é o primeiro passo para estabelecer uma comunicação clara e alinhar as expectativas de quem vive a rotina da organização.

Se você está em busca de um diagnóstico mais preciso sobre a qualidade do ambiente de trabalho da sua empresa, conheça o Programa de Certificação GPTW!

Programa_de_Certificacao_GPTW

Deixe seu Comentário

2 Comentários

  • Postado por: Carla •

    Otima matéria, precisamos fe mais matérias assim.
    Parabéns !

  • Postado por: simone ap stahlschmidt •

    Texto claro. Boa matéria.

Conteúdos Relacionados

Assine a newsletter do GPTW

e fique por dentro das nossas novidades

Inscreva-se