Por: GPTW

Por: GPTW

6 abril, 2021 • 1:50

Os benefícios flexíveis são uma alternativa para um velho problema: fazer entregas complementares ao salário que façam sentido diante dos desejos e necessidades dos colaboradores. Você enfrenta esse desafio na sua empresa?

Essa abordagem inovadora complementa as iniciativas para construir uma experiência positiva no trabalho. Isso porque, deixamos de entregar apenas produtos e serviços, incentivando a participação e autonomia dos colaboradores.

Sendo assim, temos uma prática com resultados positivos, que contribui com indicadores-chave de gestão de pessoas, como redução do turnover e permanência de talentos. Continue a leitura para entender como funciona e conhecer 7 vantagens dos benefícios flexíveis!

O que são benefícios flexíveis?

A flexibilização é uma característica dos planos de benefícios em que o colaborador pode tomar decisões dentro de opções preestabelecidas. Isto é, assim como o home office dá mais flexibilidade para definir horários de trabalho, os benefícios flexíveis entregam autonomia para o profissional montar seu próprio pacote.

Na prática, o processo ocorre a partir de uma regra de distribuição e um inventário de vantagens. Assim, a empresa coloca inúmeras possibilidades para o colaborador, que indica quais são as suas prioridades, abrindo mão de algumas certas opções em proveito de outras.

Regra de distribuição

A regra de distribuição é um cálculo baseado no peso financeiro dos benefícios flexíveis. A ideia é que, ao final, os pacotes personalizados tenham, mais ou menos, o mesmo impacto para a organização, e o projeto seja economicamente viável.

O modelo mais utilizado é o sistema de pontos. Nele, cada benefício requer uma certa quantidade para ser adquirido, e o colaborador usa os pontos como se as vantagens oferecidas fossem produtos na prateleira de um supermercado.

Inventário de benefícios

Já o inventário, é a lista com as opções disponíveis para o colaborador. Aqui, o grande desafio é aumentar a variedade de benefícios flexíveis. Os exemplos do que pode ser incluído no catálogo da empresa são os mais diversos:

  • auxílio-alimentação;
  • auxílio-creche;
  • auxílio-combustível;
  • auxílio-cultural;
  • cartão de viagem;
  • custeio de atividades de lazer;
  • custeio de academia, dança, artes marciais e outras atividades físicas;
  • custeio de educação;
  • descontos em produtos e serviços;
  • plano de saúde;
  • plano odontológico;
  • seguro de vida.

Geralmente, a escolha dos benefícios ocorre com alguma periodicidade, dentro da qual o colaborador tem restrições para mudar o pacote. Afinal, a organização precisa se planejar para contratar os serviços escolhidos, de acordo com as escolhas dos colaboradores.

Algumas empresas optam pela terceirização desse planejamento. O ponto positivo dessa medida geralmente é pagar um valor unitário pelo serviço, enquanto a desvantagem é ficar limitado às opções oferecidas pela fornecedora.

Quais são as vantagens dos benefícios flexíveis para a empresa?

Os benefícios flexíveis trazem mais aderência entre as necessidades e desejos dos colaboradores e a oferta da empresa. Além disso, temos os ganhos relacionados à experiência do funcionário, como escutar os funcionários, incentivar a autonomia e promover a participação das pessoas nas decisões.

1. Promover a satisfação dos colaboradores

O primeiro ganho é o aumento da satisfação dos colaboradores, que personalizam os benefícios de acordo com os próprios interesses. Essa melhoria, em conjunto com o alinhamento de valores, a qualidade de vida e a perspectiva de crescimento, será importante para construção de um excelente lugar para trabalhar.

2. Criar condições para permanência de talentos

Além disso, também é possível criar uma proposta de valor para os funcionários, aumentando a competitividade para manter os melhores profissionais. Resumidamente, há mais chances de atingir o objetivo dos programas de benefícios: proteger o capital humano da empresa, atraindo e mantendo talentos.

3. Reduzir o turnover

A permanência de talentos tem reflexos no turnover. Quanto mais pessoas quiserem trabalhar na empresa e maior a competitividade da proposta para o colaborador, menor será a necessidade de mexer nos quadros da organização para suprir a saída de profissionais.

4. Demonstrar o respeito às diferenças

Outra vantagem é a personalização dos pacotes de benefícios. Na prática, os benefícios flexíveis funcionam como um elemento externo da cultura organizacional que demonstra nossa preocupação com as diferenças entre as pessoas.

5. Incentivar a produtividade

Também existem bons incentivos para que as pessoas sejam mais produtivas. Os colaboradores dedicam cerca de 1/3 de seus dias para a empresa, e os retornos oferecidos são importantes para motivar e fazer esse investimento valer a pena.

6. Ligar atributos positivos à marca empregadora

Os benefícios flexíveis também ajudam a empresa a construir uma imagem mais positiva como empregadora. Nesse caso, eles são um material interessante para indicar autonomia, satisfação dos colaboradores e outros atributos positivos para o público externo.

7. Ajudar a construir o sentimento de justiça

Os benefícios flexíveis ajudam, ainda, com o sentimento de justiça no ambiente de trabalho. Imagine, por exemplo, dois colaboradores com entregas similares para a empresa. Se apenas um deles for atendido pelos pacotes da empresa, o outro não se sentirá recompensado pelo trabalho e tende a perder desempenho, não é mesmo?

Como implementar os benefícios flexíveis?

O desenvolvimento de um plano de benefícios flexíveis depende do equilíbrio entre as possibilidades da empresa e as demandas dos colaboradores. Veja um passo a passo para implementar na sua empresa.

Faça uma pesquisa de clima organizacional

Inicialmente, precisamos de um diagnóstico sobre quem é o nosso público interno e como eles avaliam os benefícios existentes. Esse exame é feito com a pesquisa de clima organizacional, que usa a percepção e sentimentos dos colaboradores para entender como é trabalhar na organização, incluindo as vantagens oferecidas.

Levante as principais demandas dos profissionais

Outra prática interessante é informar os colaboradores sobre a elaboração de um plano de benefícios flexíveis e coletar sugestões. O envio pode ser feito por e-mail, caixas de sugestões, redes sociais internas etc. Ao final, também é importante demonstrar que as sugestões foram ouvidas, esclarecendo os motivos que levaram a lista da empresa.

Mapeie fornecedores de benefícios

A seguir, a empresa deve identificar quem pode fornecer os benefícios, levantando custos, quantidades e qualidades da oferta. Aqui, vale a pena analisar se vocês buscarão um único fornecedor terceirizado, montarão o pacote por si mesmo ou juntarão as duas opções.

Procure parcerias

Em alguns casos, os benefícios podem ser concedidos por meio de parcerias. O exemplo mais comum são os descontos em produtos e serviços, em que uma empresa pode estar disposta a oferecer uma contrapartida para ter os seus colaboradores como clientes.

Avalie a viabilidade financeira e jurídica

A composição dos benefícios deve ser sustentável. Para isso, ela deve ser viável em relação aos recursos disponíveis e estar de acordo com a legislação trabalhista.

Defina as regras

A última etapa do plano é estabelecer quais serão as regras para distribuição dos benefícios, como inventário disponível, sistema de escolha, periodicidade e restrições de mudança. Os benefícios podem, ainda, variar em relação aos cargos ou depender de metas.

Comunique o plano aos colaboradores

O último passo é comunicar as mudanças para os colaboradores, de maneira clara e objetiva. Esse trabalho começa já na definição das regras, pois quanto mais simples for o sistema de escolha, mais fácil será explicar o processo para os funcionários.

Lembre-se, para finalizarmos, a personalização é parte da construção de um excelente lugar para trabalhar, mas não é tudo. A iniciativa precisa caminhar com as perspectivas de crescimento, boas lideranças em posições-chave, cuidados com bem-estar, qualidade de vida, entre outras ações.

Combinando as melhores práticas, os benefícios flexíveis serão um elemento importante para melhorar o desempenho dos colaboradores e os resultados da sua empresa. Logo, certamente, darão o retorno para o tempo e recursos investidos na sua adoção.

Para conhecer os aspectos legais do tema, leia o nosso artigo Como oferecer benefícios flexíveis com a legislação trabalhista atual”!

Deixe seu Comentário

Conteúdos Relacionados

Assine a newsletter do GPTW

e fique por dentro das nossas novidades

Inscreva-se