Por: GPTW

Por: GPTW

5 maio, 2020 • 10:00

Em momentos de crise, o Endomarketing nos ajuda a estabelecer uma comunicação interna transparente e focada no fator humano. Assim, legitimamos nossa demanda de que os colaboradores permaneçam produtivos e mantenham o desempenho no trabalho, tendo mais engajamento e motivação.

O Endomarketing é um instrumento relevante para lidar com momentos de crise. Ao pensarmos quais são os desejos e necessidades dos colaboradores, enquanto clientes internos da organização, podemos traçar uma estratégia para melhor enfrentar os desafios e preservar uma imagem positiva junto aos profissionais. 

A base dessa estratégia será a comunicação interna centrada na transparência e no fator humano. Mais do que nunca precisamos ser claros sobre a situação da empresa, oferecendo o máximo de previsibilidade, inclusive, em relação às questões financeiras. É isso que reafirmará nossos valores e dará frutos positivos quando o cenário voltar ao normal. 

Neste artigo, explicamos o conceito de Endomarketing e como ele pode ser aplicado para superar momentos de crise. Continue a leitura para conhecer boas estratégias e gerar valor para funcionários e empresa! 

O que é Endomarketing?

A expressão “Endomarketing” foi criada pelo consultor empresarial Saul Faingaus Bekin, no final do século passado. Para o autor, as práticas consistem em um conjunto de ações de marketing com foco no público interno da empresa, tendo como objetivo principal promover entre os funcionários os valores destinados a servir ao cliente. 

O conceito, no entanto, acompanhou a evolução do próprio Marketing. A partir de autores como Philip Kotler, o marketing se afastou da ideia de ser apenas publicidade e propaganda, sendo identificado com um processo social mais amplo. 

Atualmente, o ponto central é a gestão de desejos e necessidades, buscando uma relação de troca mutuamente satisfatória. Assim, as ferramentas de marketing, especialmente a comunicação, buscam aproximar as pessoas dessa reciprocidade. 

Em artigo publicado na Revista de Ciências Gerenciais do grupo Kroton, os quatro fundamentos do Endomarketing, elaborados por Bekin, são descritos da seguinte forma:

  • Definição: Consiste em ações gerenciadas dirigidas ao público interno;  
  • Conceito: Foco no alinhamento de informações; 
  • Objetivos: Construir com o funcionário uma relação baseada na lealdade e na troca; 
  • Função: Intensificar a noção de cliente e fornecedor interno entre os departamentos. 

Nas crises, especialmente nos cenários em que existe grande incerteza quanto ao desfecho e duração das dificuldades, as estratégias de Endomarketing estarão mais voltadas para a comunicação interna e amenização dos efeitos negativos. Além disso, é uma forma de manter as pessoas motivadas, engajadas e produtivas mesmo nas adversidades. 

As ações para o público interno podem auxiliar as organizações no cenário econômico que já é percebido atualmente e deve permanecer pelos próximos meses. Para isso, como veremos mais a frente, será preciso estabelecer uma comunicação pautada na transparência e na valorização do fator humano. 

Quais são os benefícios do conceito em um cenário de crise? 

A relação mutuamente satisfatória entre funcionário e empresa, ou seja, em que ambos vêem seus desejos e necessidades atendidos é trabalhada pelas estratégias de Endomarketing. Não há, contudo, um único foco, mas diferentes metas que aproximam a empresa desse resultado: 

  • aumentar a motivação e o engajamento dos colaboradores; 
  • melhorar o relacionamento da empresa, bem como entre os profissionais; 
  • fortalecer a cultura da empresa
  • direcionar os esforços em prol de objetivos, metas e desenvolvimento de competências; 
  • influenciar indicadores de desempenho, como turnover, produtividade e fator de permanência; 
  • melhorar a imagem da empresa junto aos profissionais. 

Nos momentos de crise, podemos usar as estratégias para alinhar o pensamento interno e aumentar os índices de produtividade. É preciso que todos desenvolvam a consciência sobre quais são os desafios e a importância de manter o desempenho no período. 

Em primeiro lugar, isso exigirá o exercício de empatia. Entender como as pessoas estão vivenciando o momento, estabelecer um vínculo de confiança e demonstrar o apoio aos funcionários são pontos indispensáveis para legitimar o pedido de que as pessoas permaneçam produtivas e comprometidas com os objetivos organizacionais. 

Provavelmente, a demanda mais relevante, nesse sentido, será a transparência. Oferecer previsibilidade em um momento de incerteza — fazendo com que as decisões sejam tomadas com base em informações conhecidas e mantendo as pessoas atualizadas sobre os próximos passos — demonstra respeito pelo projeto de vida de cada indivíduo e dá unidade ao grupo para enfrentar os desafios. 

Também é importante tomar decisões, colocando a preservação das pessoas em primeiro lugar. Trata-se de priorizar as providências com menor impacto nos colaboradores em detrimento das mais prejudiciais, bem como esgotar as alternativas antes de optar por medidas mais duras, como suspensões de contrato e demissões. 

Vale ressaltar que o Endomarketing é uma área híbrida entre Marketing e RH, reunindo a contribuição de ambas. Aquilo que tem impacto junto aos consumidores não necessariamente será efetivo com o público interno. É preciso que os gestores de RH apliquem seus conhecimentos para entender as necessidades dos funcionários e usar essas informações como base para as estratégias. 

Quais são as boas práticas de Endomarketing em cenários de crise? 

A implementação do conceito de Endomarketing durante a crise atual deve priorizar os meios online. Além disso, é importante pensar em como manter as atividades que já faziam parte da cultura da empresa, adaptando-as para modelos a distância. Logo abaixo, separamos seis dicas para colocar em prática na sua organização. 

Faça uma pesquisa de clima organizacional

A pesquisa de clima organizacional é o primeiro passo, pois explicará o impacto da crise no ambiente de trabalho, a partir da perspectiva dos funcionários. 

As pessoas estão menos satisfeitas? A relação de confiança e lealdade para com a empresa foi prejudicada? Como o clima organizacional pode repercutir nos resultados financeiros? Tais questões podem ser respondidas com essa avaliação e orientarão ações voltadas para o público interno. 

Crie eventos a distância

Muitas empresas mantêm eventos internos como parte da cultura organizacional e das estratégias de Endomarketing: confraternizações, aniversários, eventos educativos, ações sociais, apresentações de projetos, etc. Tente preservar os rituais, usando a tecnologia a seu favor. 

Você pode, por exemplo, realizar as atividades em menor escala, unindo líderes imediatos e equipes em videoconferências. Pode também usar o modelo de lives ou webinars, se quiser abranger um número maior de pessoas e assim por diante. Além disso, iniciativas simples, como lembrar dos aniversários são bem-vindas. 

Estabeleça o canal oficial de informações 

A comunicação interna nos momentos de crise, além de transparente, deve ser rotineira e centralizada. Ao manter uma espécie de boletim com as informações mais recentes, você cria a expectativa de que o canal oficial manterá as pessoas atualizadas, minimizando o impacto de boatos e ruídos de comunicação. 

Essa comunicação pode ser feita pelos líderes imediatos, a partir das orientações dos gestores. Assim, quem está à frente da equipe encontrará a melhor linguagem e meio para alcançar os funcionários — que nem sempre tem as mesmo nível de instrução e domínio da tecnologia. 

Aposte em uma comunicação voltada para a educação 

A educação corporativa é uma iniciativa que não é tão prejudicada quando realizada online. Nesse sentido, a própria organização pode produzir os conteúdos ou divulgar materiais de terceiros, especialmente nos formatos de blog, podcast e vídeo. 

Temas como produtividade no home office, finanças pessoais, saúde e bem-estar podem ser abordados pelos profissionais qualificados nessas áreas em benefício dos demais. 

Mantenha os incentivos

Se a questão financeira não impedir que a organização ofereça prêmios, brindes e experiências, é importante manter essas iniciativas. Deliverys, cursos online, serviços digitais e benefícios relacionados às despesas do home office são exemplos do que pode ser feito em relação aos incentivos. 

Uma dica é transferir os recursos de benefícios presenciais — como vale transporte e receita para eventos internos — em incentivos que possam ser aproveitados a distância, seja com o envio para residência do colaborador, seja com o auxílio de plataformas digitais. 

Entenda o simbolismo dos atos 

Por fim, lembre-se de que as ações internas não precisam ser grandiosas. Ter grupos online em que os colaboradores possam se manter atualizados, escutar os colaboradores, enviar brindes nos aniversários, oferecer orientações para que as pessoas lidem com as dificuldades da crise, tudo isso constrói uma relação de lealdade e demonstra a empatia da empresa para com os funcionários. 

Ao unir uma comunicação interna transparente com outras iniciativas, ainda que simbólicas, você terá mais chances de manter as pessoas motivadas e produtivas. Logo, o Endomarketing será uma importante estratégia para superar a crise. 

Agora que você já entendeu a importância do tema, como bônus, trouxemos um material para orientar as suas ações. Baixe agora mesmo nosso e-book Comunicação Interna 2.0 e complemente a sua leitura!

Deixe seu Comentário

Conteúdos Relacionados

Assine a newsletter do GPTW

e fique por dentro das nossas novidades

Inscreva-se