Por:

Por:

30 março, 2022 • 11:00

Após um longo período de isolamento, a retomada do trabalho presencial está aos poucos voltando, e nesse sentido, o ambiente de trabalho deve se transformar completamente, considerando a dificuldade de adaptação ao “novo normal”.

Repentinamente as pessoas que antes estavam acostumadas a trabalhar lado a lado, se viram obrigadas a passar um tempo longe umas das outras. Com isso, a readequação ao convívio social, aliada ao fato de que a pandemia não acabou totalmente, é um dos grandes desafios das empresas e lideranças.

Neste post trazemos um panorama sobre o cenário pós-pandemia e retorno ao trabalho presencial. Continue lendo e veja quais os desafios enfrentados pela liderança nesse processo e como criar um ambiente seguro e confiável!

Um momento de reconexão e reengajamento

Quase dois anos se passaram desde que o mundo foi assolado por uma pandemia mortal e assustadora. No campo profissional, as empresas se viram obrigadas a adotar estratégias emergenciais de isolamento para proteger seus funcionários e diminuir os casos de transmissão em massa.

Agora, com o avanço da vacinação e caminhada progressiva para o fim desse que foi um dos períodos mais temidos pela humanidade, as empresas e profissionais se preparam para retornar ao trabalho presencial.

Mesmo com grande parte da população vacinada, os casos de reinfecção ou infecção por variantes ainda causam receio de voltar a frequentar e permanecer em lugares fechados. Por isso, é preciso ter cautela e acatar as normas e regras previstas na legislação para que todos tenham uma volta segura.

Desde outubro de 2021 o Governo Federal estabeleceu as regras de retorno gradual ao trabalho presencial. Os trabalhadores com vínculo empregatício só poderão voltar se as empresas se comprometerem a seguir rigorosamente as orientações previstas pelo Ministério da Saúde.

Para sair do rotineiro home office e percorrer o caminho de volta ao formato de antes, a liderança terá um papel fundamental para reconectar equipes, engajar os colaboradores e fazer com que todos se sintam confortáveis nesse novo lugar corporativo.

3 principais desafios da liderança na retomada do trabalho presencial

O sentimento de expectativa se funde à necessidade de melhorar a performance no negócio, visto que muitas empresas, mesmo mantendo as atividades remotamente, tiveram seu desempenho comprometido.

Existem desafios importantes a serem enfrentados que exigirão da liderança, habilidade e capacidade de lidar com o inesperado. Veja alguns deles!

1. Se adaptar a uma liderança humanizada

O líder terá que entender que as pessoas estão retornando, não de um período de férias ou ano sabático, mas de um momento de dor e angústia. Muitos colaboradores, inclusive, perderam seus entes queridos devido à Covid-19.

A liderança humanizada é necessária para mostrar o quanto os colaboradores são importantes e o centro do sucesso da empresa. Isso não significa se valer de sentimentalismo, mas de empatia e respeito pelo momento de reintegração com o ambiente corporativo.

2. Ajustar ações para enfrentamento de problemas como burnout

O desgaste emocional, ocasionado pelo medo e tanto tempo de confinamento, desencadeou diversos problemas, entre eles, a síndrome de burnout. Um cansaço mental, muitas vezes originado da tensão, medo ou acúmulo de tarefas.

Na volta, a liderança deve ter cuidado com o ritmo de trabalho e delegação de atividades, considerando as diferenças entre o home office e o ambiente corporativo. Vale lembrar que as pessoas estão saindo do esgotamento causado pela pandemia e que isso poderá refletir no desempenho.

3. Realinhar e reforçar na comunicação interna

Com o isolamento, a comunicação entre pessoas foi um dos fatores mais prejudicados, sobretudo, nas relações de trabalho à distância. As conversas diárias com reuniões presenciais deram lugar aos chats, videochamadas e ligações telefônicas.

No trabalho presencial, a comunicação interna deve ser estrategicamente pensada para melhorar a conexão e aumentar a produtividade das equipes. O líder exerce influência sobre os liderados, logo, sua forma de transmitir uma mensagem, precisa ter um tom institucional, mais humanizado.

Como garantir um retorno saudável ao trabalho presencial?

A vacinação avançou, no entanto, ainda não é possível definir como o mercado reagirá em 2022. O primeiro semestre demanda atenção e cuidado para uma readaptação sem pressão ou traumas — os colaboradores devem sentir que apesar do foco no negócio, são as pessoas, o bem mais precioso da empresa.

Pensando nisso, a liderança deve investir em:

  • ambiente acolhedor — um lugar atrativo e que cuida da saúde mental dos colaboradores;
  • reforço do sentimento de pertencimento — por meio de uma cultura organizacional conectada aos valores pessoais dos colaboradores;
  • medidas de seguranças efetivas — ótimas formas de auxiliar na volta ao escritório e reconectar equipes.

Por fim, é essencial pensar positivamente no retorno ao trabalho presencial, seja para socialização ou oportunidade de melhoria em alguns aspectos da vida corporativa. Entre as necessidades dos colaboradores e os objetivos da empresa, está uma liderança responsável por resgatar a confiança do bem mais precioso: o capital humano.

Gostou do post? Aproveite a visita e baixe o Guia GPTW – Como planejar a volta ao trabalho presencial após a quarentena, com o passo a passo de como realizar esse processo de modo positivo! 

E se quiser desenvolver as lideranças da sua empresa, conheça as diversas soluções oferecidas pelo time Youleader Brasil, empresa do ecossistema Great Place to Work, com mais de 25 anos de expertise dentro das melhores empresas para trabalhar no Brasil e no mundo. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Conteúdos Relacionados

Assine a newsletter do GPTW

e fique por dentro das nossas novidades

Inscreva-se