Por: Mariana Dias

CEO da Gupy

Por: Mariana Dias

CEO da Gupy

28 janeiro, 2021 • 2:00

Nossa relação com a carreira profissional mudou em passos largos conforme novas formas de encará-la surgiram. Agora, muitos enxergam o ambiente empresarial como uma extensão da vida pessoal — a linha que as separava praticamente não existe mais. Isso quer dizer que o ambiente profissional deve coincidir e complementar a vida pessoal, auxiliando na realização de sonhos. E é justamente por conta dessa mudança que profissionais buscam por empresas que compartilham dos mesmos princípios, valores e ideais.

Desse modo, não demorou para que os negócios notassem a força que existe na cultura organizacional e como ela é capaz de impulsionar o desempenho dos colaboradores e atrair talentos. Para tanto, é imprescindível criar estruturas que sustentam a sua estratégia de cultura organizacional. Hoje, contamos com profissionais no mercado que buscam por empresas que, de alguma forma, somem para seu desenvolvimento pessoal. Os interesses que ligam as duas partes vão além do salário e tornam-se emocional e relacionados ao propósito.

O peso do employee experience

Você já deve ter ouvido falar sobre os ganhos de proporcionar uma boa experiência ao consumidor, certo? Essa estratégia cria um relacionamento próximo e duradouro entre as partes, superando as expectativas e transformando o que antes era uma simples troca comercial em uma interação para ser lembrada e propagada. O mesmo raciocínio se aplica à dinâmica do Employee Experience que, ao utilizar de conceitos semelhantes, busca proporcionar experiências memoráveis aos clientes internos (ou seja, aos colaboradores) para fidelizar, engajar e proporcionar bons momentos.

Segundo pesquisa desenvolvida pela Accenture, empresas que investem ativamente em ações de Employee Experience têm uma performance 122% maior em relação às Standard and Poor’s S&P 500 (índice com os 500 maiores ativos do mundo). Dado tais ganhos, muitas empresas devem investir na estratégia, não é? Bem, na verdade, não. Mesmo com discussões avançadas sobre o tema, nem todas vão a fundo em suas ações. É comum, por exemplo, que empresas entendam seus benefícios básicos como uma forte ação de Employee Experience.

Mas, na verdade, é o mínimo a ser feito — e que possui impacto mediano na satisfação dos colaboradores. Ações de Employee Experience devem entender a jornada individual de cada colaborador, quais são seus anseios, problemas, dificuldades; quais são seus sonhos, objetivos e metas. E, a partir disso, pensar em ações e projetos que interfiram positivamente e ativamente nas vidas dos funcionários.

Contrate pessoas, desenvolva habilidades e fortaleça a cultura

Os maiores divulgadores da nossa marca são nossos clientes internos e, por isso, é muito importante investir nas boas experiências. Afinal, colaboradores satisfeitos espalham a palavra, suas experiências e o quão bom é trabalhar na empresa. E, assim, tijolo por tijolo, você constrói uma marca empregadora alinhada com a sua cultura organizacional.

Dessa forma, para garantir que sua estratégia de Employee Experience dê resultados e catapulte a sua cultura organizacional, tenha os seguintes passos em mente:

  1. Defina como a sua empresa gostaria de ser vista pelos colaboradores;
  2. Ouça seus colaboradores e entenda o que eles precisam;
  3. Encontre as necessidades básicas e entenda os problemas;
  4. Alinhe as ações de Employee Experience com os valores culturais;
  5. Desenhe toda a jornada do colaborador na sua empresa — do onboarding ao dia a dia;
  6. Monte um planejamento e defina um cronograma.

Na Gupy, empresa onde sou CEO, valorizamos muito as boas experiências — e elas devem começar no momento do recrutamento. Entendemos, desde cedo, que nossos colaboradores são a potência motriz que move toda a nossa estratégia. Com um time alinhado culturalmente e engajado com o nosso propósito, podemos garantir excelência na execução de todas as funções existentes, em qualquer ponta do negócio.

A sua empresa possui uma missão, e ela vai muito além da simples comercialização de um produto ou serviço. Entenda o seu propósito, o reflita na sua cultura e trabalhe o Employee Experience para ser um propulsor disso tudo. Assim, você estará construindo um negócio com estruturas fortes e com as pessoas certas.

cta-gupy

Crédito da imagem: Coffee photo created by wayhomestudio – www.freepik.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Conteúdos Relacionados

Assine a newsletter do GPTW

e fique por dentro das nossas novidades

Inscreva-se