Por: Editor GPTW

Por: Editor GPTW

15 outubro, 2021 • 4:33

Com um bom processo de gestão por competências é possível identificar as soft skills e hard skills e, por meio delas, saber quais os colaboradores da empresa possuem aptidão para ocupar determinados cargos.

Além disso, é um recurso para identificar as habilidades que precisam ser desenvolvidas para que os profissionais tenham chances de crescer na carreira e progredir dentro da organização.

Neste post você vai saber o que é gestão por competências e quais os principais tipos de competências abordadas. Continue lendo para entender sua importância e como implementar na sua empresa!

O que é gestão por competências?

Sabemos que o capital humano é um bem precioso para qualquer empresa e que explorar as potencialidades individuais de cada talento, além de motivá-lo, favorece os objetivos do negócio.

Entretanto, os resultados são mais positivos quando os profissionais ocupam cargos e desempenham funções de acordo com as suas habilidades e competências. Assim, nasceu o termo de gestão por competências, conceito que identifica e alinha o perfil certo, para o cargo certo.

Com foco nos pontos fortes e pontos fracos de cada colaborador, a metodologia traça um plano de análise, identificação e gerenciamento do perfil de cada profissional que atua na empresa — melhorar as habilidades e competências aumentam as perspectivas de efetividade do negócio.

Quais são os principais tipos de competências?

A gestão por competências se baseia em três tipos para organizar seu processo de identificação e gerenciamento de habilidades!

Organizacionais

Habilidades, conhecimentos e atitudes necessárias para auxiliar na criação e desenvolvimento de estratégias que evidencie o negócio e tornem a empresa mais competitiva, ou seja, em vantagem sobre os concorrentes por meio do trabalho desempenhado pelos talentos.

Comportamentais

Tudo o que se relaciona à personalidade e ao modo como cada pessoa lida com as situações e ocorrências do dia a dia engloba a gestão por competências comportamentais. Da comunicação ao equilíbrio emocional, da capacidade de comunicação à postura ética, diversas habilidades definem um comportamento.

Técnicas

A formação do profissional, entre acadêmica, experiências, cursos e idiomas, por exemplo, se consolida como competência técnica.

Esse tipo de competência é essencial, sobretudo nos cargos e funções que exigem um conhecimento mais aprofundado, para que o colaborador desempenhe seu trabalho com qualidade e entregue excelência.

Entre os exemplos de competências que reúnem esses três tipos estão:

  • criatividade;
  • flexibilidade;
  • automotivação;
  • liderança;
  • inteligência emocional;
  • capacidade de negociação;
  • espírito empreendedor;
  • informática;
  • organização;
  • habilidade de escrita;
  • trabalho em equipe;
  • adaptabilidade.

Por que a gestão por competências é tão importante?

Com uma boa gestão por competências é possível, com o apoio da avaliação de desempenho, administrar a carreira de um colaborador dentro da empresa, direcionando seu perfil para o autodesenvolvimento, de modo produtivo para o crescimento do colaborador e da empresa.

Esse modelo de definição de competências dá também suporte às ações do RH relacionadas aos treinamentos e elaboração do PDI – Plano de Desenvolvimento Individual. A gestão possibilita uma visão mais clara de cada competência, onde e o que precisa ser melhorado.

O pacote de conhecimento, habilidade e competência impacta diretamente o sucesso do negócio, afinal, os colaboradores são responsáveis pelos processos diários. Quando executadas com propriedade, as atividades tendem à excelência, sem retrabalho.

É um trabalho desafiador e importante, realizado pela equipe de RH em conjunto com as lideranças, para identificar as competências ideais para o negócio. O processo de avaliação exige expertise dos profissionais, para reconhecer as habilidades existentes e as que são ainda necessárias.

Como implementar a gestão por competências na sua empresa?

As habilidades e competências já existem ou podem ser aprimoradas e a gestão por competências tem a missão de fazer essa identificação para melhorar a performance geral do negócio. Para isso, é preciso estruturar um modelo que seja aplicável e obtenha os resultados almejados pela empresa.

Veja alguns passos que você pode seguir para planejar e colocar o método em prática!

Compreender bem os processos do negócio

Um dos primeiros passos é estruturar a atuação da gestão por competências, o que requer uma boa compreensão dos processos do negócio. Assim, é possível identificar as principais competências exigidas para cada setor.

Por meio de questionários e relatórios gerenciais, de modo geral resultantes de uma avaliação de desempenho, um diagnóstico mais preciso pode ser elaborado. Com uma visão de médio e longo prazo na prospecção de resultados e sucesso da empresa será mais fácil descrever as habilidades existentes e necessárias.

Essa etapa responde a uma das questões mais importantes da empresa, que é saber o que ela precisa para se destacar no mercado e liderar a concorrência, a partir das competências e capacidade de entrega dos seus talentos.

De acordo com o segmento, tipo de negócio e forma de atuação da empresa, a gestão por competências terá ênfase em desenvolver um time de alta performance, que agregue valor ao negócio e seja capaz de elevar o padrão de qualidade.

Criar mecanismos de treinamento para desenvolvê-las

O treinamento é a melhor forma de desenvolver as competências identificadas e que ainda estão deficientes em um ou mais colaboradores. Enquanto algumas demandam apenas o aprimoramento, outras exigem um programa mais completo de desenvolvimento.

Pode ser que em alguns setores as habilidades técnicas sejam mais importantes que as organizacionais, entretanto, uma empresa de sucesso é aquela que tem em seu quadro profissionais que conhecem suas habilidades e competências, sejam elas organizacionais, comportamentais ou técnicas e as mantém em equilíbrio em benefício próximo e da empresa.

É por isso que o treinamento é essencial, pois ele ajuda cada colaborador a enxergar com clareza o que pode ser melhorado. Além de se sentir valorizado, por entender que a empresa investe em seus talentos. É um momento de automotivação e cuidados para se tornar um profissional ainda melhor e ter perspectivas de crescimento na carreira.

Vale dizer sobre a importância da formação de líderes, pois antes de serem gestores de área e equipes são também colaboradores que devem passar pela análise, ou seja, ter suas habilidades e competências avaliadas para entender sua capacidade de coordenação e direcionamento de outras pessoas.

Estabelecer as competências como fator de decisão na hora do R&S

O trabalho do RH na gestão por competências tem como foco identificar, mapear e gerir melhor as habilidades dos colaboradores ativos. Contudo, esse é um processo que deve se estender para a fase de recrutamento e seleção. Sabendo quais são as principais habilidades e competências necessárias a cada setor, a avaliação dos candidatos pode ser mais bem direcionada.

Assim é possível atrair talentos com fit cultural mais alinhado com os valores organizacionais, selecionar aqueles com um conhecimento técnico sintonizado e tomar as habilidades essenciais como um fator relevante na decisão, em caso de dificuldade para escolher entre um e outro candidato.

Definir indicadores para mensurar a efetividade desse modelo

Depois de implementada a metodologia é primordial avaliar os resultados, ou seja, mensurar a efetividade da gestão por competências. Para entender se as ações de identificação, mapeamento e treinamento foram bem-sucedidas é preciso quantificar as conquistas dentro de um prazo.

Nessa etapa é preciso analisar quais foram os ganhos da empresa depois de aprimorar, desenvolver e adequar as habilidades e competências dos colaboradores conforme as necessidades dos setores e dos processos executados.

Com isso, a equipe de RH terá maior embasamento para saber o nível de assertividade dos métodos empregados e assim, manter o ritmo de trabalho ou reestruturar o programa para obter resultados ainda mais expressivos.

Agora que você conhece os princípios da gestão por competências é momento de pegar esses passos e implementar para melhorar a performance da sua empresa. A valorização dos talentos perpassa o desenvolvimento e eleva o potencial da organização de ser reconhecida como um excelente lugar para trabalhar.

Gostou do post? Que tal aproveitar a visita para continuar aprimorando seus conhecimentos, dessa vez sobre os passos do RH para formar hoje, a liderança do futuro!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Conteúdos Relacionados

Assine a newsletter do GPTW

e fique por dentro das nossas novidades

Inscreva-se