Por: Admin

Por: Admin

28 dezembro, 2021 • 11:43

Os indicadores e métricas são essenciais para ajudar RH e lideranças na mensuração de resultados. Para a gestão de pessoas o Employee Lifetime Value é uma importante ferramenta de medição do real retorno que os colaboradores trazem para a empresa.

Ao relacionar o tempo de permanência de cada talento na empresa com as entregas nesse período é possível avaliar sua capacidade produtiva. Assim, será mais fácil pensar nas estratégias para melhorar o engajamento das equipes e torná-las mais efetivas.

O objetivo deste post é ser um guia completo sobre Employee Lifetime Value, ou seja, seu conceito, importância, funcionamento e benefícios. Continue lendo e veja algumas dicas de como potencializar os resultados desse indicador na sua empresa!

O que é o Employee Lifetime Value?

Na tradução livre, podemos entender o Employee Lifetime Value (ELTV) como o Valor do Tempo de Vida do Funcionário. Na prática, é o indicador que mede o retorno financeiro de cada colaborador para a empresa, avaliado dentro do tempo de vínculo como empregado.

É uma métrica de grande importância para a gestão de pessoas e equipe do RH responsável pela atração, aquisição e permanência de talentos. De modo geral, no primeiro momento, o colaborador representa despesa, uma vez que só começa a trazer o retorno do investimento à medida em que passa a fazer boas entregas.

Como funciona o Employee Lifetime Value?

A identificação e mensuração do valor que cada funcionário traz para a empresa é um processo naturalmente complexo. Mesmo apresentando um currículo invejável com as habilidades e competências ideais, nem sempre um profissional consegue ter um rendimento satisfatório e entregar o que a empresa espera.

Com o ELTV, além de mensurar a evolução da produtividade, é possível acompanhar o ciclo de permanência do colaborador, a partir de uma série de dados e informações que ajudam nesse monitoramento:

  • início do vínculo com a organização;
  • contribuições e entregas para a empresa;
  • tempo de estagnação;
  • decisão de não fazer mais parte da organização;
  • desligamento.

Para calcular o Employee Lifetime Value basta usar a seguinte fórmula:

ELTV = receita por colaborador X tempo de permanência na empresa

Entretanto, sabemos que não é fácil medir efetivamente esse valor, pois, na prática, devem ser consideradas as taxas de engajamento e desempenho dos colaboradores para aplicação da métrica — nas diferentes funções e atividades, os colaboradores oferecem formas distintas de contribuir para o sucesso da empresa.

Qual a importância e benefícios desse indicador para as empresas?

A boa gestão deixa de lado o achismo para trabalhar com dados concretos, por isso, os indicadores são tão importantes para um negócio. Os cálculos levam a números reais e valores significativos, que auxiliam na tomada de decisões.

Uma das vantagens do Employee Lifetime Value é que o indicador mantém as atividades e processos de rotina constantemente otimizados. O resultado do cálculo aponta entre membros das diversas equipes, se o retorno está positivo.

Além disso, alguns benefícios são percebidos a partir do uso da métrica que, bem aplicada, facilita o monitoramento e gestão do desempenho dos colaboradores!

Engajamento e desenvolvimento profissional

O engajamento dos colaboradores nasce do envolvimento com a empresa e da oportunidade de se desenvolver para avançar na carreira. Portanto, com o ELTV a empresa consegue identificar os colaboradores que estão aquém do rendimento esperado e dar maior ênfase na preparação desses profissionais.

Entre capacitação, treinamento, cursos e eventos como palestras e Workshops, a empresa pode obter melhores resultados. Seja nas operações do dia a dia ou no engajamento e motivação das equipes, o indicador direciona para os pontos de necessidade de desenvolvimento, o que faz com que o time se sinta valorizado.

Diferencial no processo de seleção e recrutamento

A procura por talentos em sintonia com a cultura organizacional e com o próprio negócio é um desafio constante para os recrutadores. Afinal, os profissionais do futuro estão em busca de muito mais que salários e benefícios.

Grande parte dos profissionais de alta performance deseja ter um bom salário, mas trabalhar em um ambiente saudável, em que se sinta valorizado. Nesse contexto o ELTV tem um papel de grande importância, uma vez que contribui para que a empresa reconheça corretamente os talentos, depois de acompanhar sua evolução e desempenho.

Redução do turnover

Uma marca empregadora é aquela que se preocupa em atrair e reter os melhores talentos, mas que, em contrapartida, oferece motivos para que permaneçam. Colaboradores satisfeitos, que enxergam oportunidade de crescimento, se esforçam para dar resultados, ter o trabalho reconhecido e a chance de dar mais um passo na carreira.

Ter uma taxa elevada de rotatividade entre os colaboradores pode afetar a reputação da empresa e contribuir para a queda na produtividade e desenvolvimento organizacional. Como a proposta do ELTV é identificar o retorno trazido por cada colaborador, o turnover representa gastos com um novo processo seletivo e, por isso, o cálculo pode fornecer insights que ajudem a reduzir essa taxa.

Aumento do ROI

Embora não seja possível definir o exato Retorno sobre o Investimento dentro da gestão de pessoas, a aplicação do Employee Lifetime Value colabora para o aumento da taxa. Mesmo que os lucros não sejam atribuídos a um colaborador ou time específico, a gestão consegue entender e mensurar melhor os ganhos a partir do desempenho dos talentos.

Como potencializar o Employee Lifetime Value nas empresas?

A principal característica de um indicador é fazer apontamentos a partir de dados concretos, transformados em informações que facilitam a interpretação. A efetividade de Employee Lifetime Value requer mais do que cálculo, boas práticas para potencializar seu uso e resultados!

Estruturação do onboarding

Por mais talentoso e habilidoso que seja um profissional, a fase de adaptação a uma nova empresa é natural e necessária. Portanto, é importante cuidar para que os primeiros momentos sejam guiados em um programa de onboarding bem estruturado, facilitando a familiaridade com a cultura e modo de trabalho da empresa.

Quando o novo colaborador se sente bem recebido, percebe a preocupação da empresa em apresentar os pontos mais relevantes e detalhar suas atividades. Com isso, a tendência é que ele logo no início, abrace a oportunidade e se esforce para colocar em prática os motivos que fizeram com que ele fosse o escolhido no processo seletivo.

Comunicação interna eficiente

Ter um canal institucional de comunicação é essencial para evitar que as informações circulem aleatoriamente e sejam interpretadas de modo equivocado. No processo de comunicação eficiente a empresa deve priorizar o compartilhamento de metas e os resultados alcançados.

É importante que os colaboradores estejam cientes de tudo o que acontece dentro e fora da organização e que tenha impacto em suas atividades ou carreira. Informado sobre o que pode e deve ser melhorado, cada colaborador pode avaliar seu próprio desempenho e identificar os pontos de melhoria.

Boas práticas de gestão

A gestão de uma empresa e de pessoas sempre será um desafio até mesmo para o profissional mais qualificado e acostumado com o mundo corporativo. Se manter atualizado, com uma mente inovadora e abertura para o diálogo são maneiras positivas de ganhar a confiança dos talentos e obter melhores resultados.

Nenhum talento será produtivo se não puder expressar opiniões, ter maior autonomia sobre as próprias atividades ou receber incentivos constantes de melhoria. A capacidade de autogerenciamento é um ponto que deve ser explorado, sobretudo, em equipes de alta performance.

A gestão tem uma responsabilidade grande no engajamento e motivação dos colaboradores, sendo fundamental manter o ambiente de trabalho agradável e produtivo, deixando claro a importância que cada um tem para a organização.

Fortalecimento da cultura organizacional

Para ter e aumentar a permanência de  talentos com habilidades e competências diferenciadas é imprescindível que o fit cultural e a cultura organizacional estejam alinhados. Considerando as hard skills e as soft skills, tanto empresa, quanto colaboradores constroem expectativas sobre desempenho, resultados e crescimento.

A cultura de uma empresa é determinada por valores, crenças e regras, logo, precisa ser clara e de fácil interpretação para todos os funcionários. Quando a equipe sabe o que pode ou não pode dentro da empresa, tem a chance de fazer escolhas e dali definir como deseja construir sua carreira.

Nesse contexto, o impacto nos cálculos do ELTV fica mais evidente, uma vez que o comportamento dos colaboradores pode ser determinado pela cultura da empresa. A conexão entre as necessidades dos colaboradores e os objetivos da empresa, quando bem alinhada, produz talentos mais ou menos engajados.

Por fim, em uma empresa considerada como um excelente lugar para se trabalhar, certificada pelo GPTW, os colaboradores são naturalmente engajados, motivados e participativos. Pois, o ambiente é propício para que cada funcionário dê o melhor de si e, consequentemente, alcancem melhores e maiores resultados.

Qual a relação com o Employee Lifetime Value? Uma organização que investe no bem-estar e desenvolvimento dos talentos dificilmente perderá sua melhor força de trabalho para a concorrência e se manterá sustentável e em vantagem competitiva.

Se você gostou deste post e deseja potencializar o ELTV na sua empresa entre em nosso site para conhecer as soluções GPTW e como podemos ajudar a manter seu time engajado e rentável!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Conteúdos Relacionados

Assine a newsletter do GPTW

e fique por dentro das nossas novidades

Inscreva-se